Porque continua o escândalo no combate aos incêndios?

IncêndioA coragem e a tenacidade dos bombeiros continua a ser abusada.  A segurança e os bens de muitos portugueses continuam a ser ameaçados ou destruídos, com pesadas consequências morais e materiais. Este ano parece ser maior o número de bombeiros vitimados em situações que apenas se afiguram explicáveis pela deficiente preparação individual e pelo mau enquadramento operacional. A televisão pede-nos para não tocarmos no assunto enquanto o fogo dura. O leitor lembra-se  do escândalo do combate aos incêndios no Algarve o ano passado? As causas desse escândalo, que aliás já vinham de trás, não foram corrigidas. Porquê? Porque a maior parte dos bombeiros são voluntários e as suas associações estão quase sempre numa relação endogâmica com os partidos políticos locais,  para os quais são secundárias as questões técnicas do combate aos incêndios florestais. Os partidos políticos nacionais são reféns dos locais e desinteressam-se do assunto. Claro que há voluntários bem preparados e claro que não há combate aos incêndios sem risco. Mas muitas ações que vemos na televisão, os apelos televisivos à criminalização dos autores dos incêndios, enquanto as chamas matam e destroem, revelam a continuação de muitas deficiências no combate aos fogos florestais. Se não houver rotura nos métodos, para o ano cá estaremos. Talvez pior.

Anúncios

Os comentários estão fechados.