A Escócia e a Libra: o Governador do Banco de Inglaterra concorda com a Srª Merkel?

EscocesasSaiaTartanIndependência tartan sem custos?

A Escócia tem a hipótese de no referendo a 18 de setembro se tornar independente do Reino Unido. O Sr. Alex Salmond, chefe do maior partido independentista, defende que a Escócia independente deverá continuar a recorrer à libra inglesa como moeda nacional. O governador do Banco de Inglaterra, Sr. Mark Carney, foi ontem a Edinburgo e disse: a Escócia teria que renunciar a áreas importantes da sua soberania para ter acesso à libra; deu como exemplo de risco a Eurozona, dizendo que ela estava agora a obter essas renúncias de soberania para  sobreviver.

À primeira vista, o Sr. Carney diz o mesmo que a a Srª Merkel; na substância, porém, diz o oposto. Com efeito, a Escócia é uma das partes pobres do Reino Unido e a Zona monetária da libra opera a seu favor significativas transferências de rendimento. Por isso, o que o Sr. Carey diz é o seguinte: se a Escócia quiser ser independente, Londres deixará de a subsidiar, como hoje faz no interior da Pondzone; mas Carey quer continuar a subsidiar, pois opõe-se discretamente à independência tartan. Como sabemos, a Srº Merkel diz o contrário: não quero subsidiar mais os preguiçosos do sul.

Anúncios

Os comentários estão fechados.