UE: A Retoma Económica sem Indústria nem Comércio

O leitor saber por certo que a economia da União Europeia (UE) está há meses a ser declarada oficiosamente em expansão. O Economista Português pede-lhe que dê uma vista de olhos pelo gráfico seguinte.

UEProduçãoIndustrial2013DezNa eurozona, a produção industrial diminuiu 0,7%, entre dezembro e novembro de 2013, em dados ajustados sasonalmente. É a retoma com menos produção industrial. Tudo bem, dirá o leitor, os governantes europeus conseguiram reduzir a indústria transformadora a uns 15% do PIB, não será isso que impede a retoma. O Economista Português roga-lhe agora que examine o gráfico seguinte.

UEComércioARetalho2013DexembroComparado com novembro de 2013, em dezembro de 2013 o comércio a retalho diminuiu 1,6% na eurozona (terão antecipado o Natal?). É retoma com o comércio a retalho  em queda. Não é impossível tal retoma: talvez tenham aumentado as exportações e o PIB oriundo do Estado. Mas é duvidoso que os cidadãos europeus queiram tal retoma – pois o capitalismo de Estado europeu ainda não substituiu o comércio a retalho por Armazéns do Povo, que entreguem gratuiramente computadores coreanos aos cidadãos do Velho Continente.

Nota: ambos os gráficos são do Eurostat:

http://epp.eurostat.ec.europa.eu/portal/page/portal/eurostat/home/

Anúncios

Os comentários estão fechados.