O G20 promete mais dois Triliões de Dólares, o Sr. Schäuble tem mau Perder e TVI confunde-se

UEeEUARecuperaçãodoPIBO ministro das Finanças alemão não acredita que o Estado consegue que a economia cresça porque ignora o gráfico acima: a economia dos EU intervencionistas cresce mais do que a da UE neoliberal

O G20, o grupo das vinte economias mais poderosas do mundo, reuniu no passado fim de semana em Sidney, na Austrália, e decidiu injetar mais dois triliões de dólares na economia mundial, nos próximos cinco anos, para pôr ponto final na crise do Lehman Brothers (2008). Esta injeção elevará em dois pontos percentuais a atual previsão de crescimento do PIB, afirmou um porta voz do G20.

O Sr. Wolfgang Schaeuble, ministro alemão das Finanças ficou isolado no encontro: «as taxas de crescimento são o resultado de um processo muito complicado. Os resultados deste processo não podem ser garantidos pelos políticos», ensinou o advogado do Baden-Würtemberg, apoiado na mais moderna doutrina económica do século XIX. Se o leitor olhar para o gráfico acima, conhecido de todos os presentes em Sidney, logo compreenderá que o Sr. Schaeuble fez a figura da mãe do Manel, o único recruta que na opinião da senhora não ia de passo trocado. O Sr. Schauble tem defendido a redenção da crise económica pelo agravamento da crise económica e, como é do domínio público, convenceu disso o Doutor V. Gaspar e o Dr. Passos Coelho.

A doutrina do Sr. Schauble fez vencimento na TVI que ontem, no noticiário anterior à intervenção de Marcelo Rebelo de Sousa afirmou em voz off que os políticos não podem prometer crescimento económico e a seguir passou as tronitruantes declarações do ministro alemão. A voz off no noticiário equivale à notícia objetiva – e assim a TVI apresentou uma opinião subjetiva com se fosse uma informação objetiva.

Anúncios

Os comentários estão fechados.