Humor Financeiro Involuntário do novo Confidente português da Chancelarina Merkel

MerkelePauloRangelA Srª Merkel (tal como os seus admiradores a fotografam)  e o seu novo confidente português

Terça feira passada, no final da reunião do Conselho Nacional do PSD, em Lisboa, o Dr. Paulo Rangel disse: «tudo o que se está a passar em Portugal, incluindo o que se passou esta terça-feira, é da responsabilidade exclusiva do engenheiro Sócrates»; e salientou que o PSD beneficiava do apoio do Partido Popular Europeu e da Chancelarina Merkel. Jornalistas assinalaram-lhe que a Srª Merkel criticara o chumbo do PEC IV pelo PSD, CDS, PCP e BE; o Dr. Rangel respondeu: «Uma coisa é falar a nível institucional, outra coisa é falar a nível político. Não há que confundir os planos».

O Economista Português não lamenta ter perdido um político interessante porque ganhou um grande humorista de vanguarda: o Dr. Rangel transforma o Engº Sócrates num demiurgo, e, como ninguém cai nessa, culpabiliza sem o querer todos os chefes de governo anteriores, pois aumentaram a dívida pública, e trata a Madrinha do mesmo modo que o Dr. Passos Coelho acusou a Srª D. Catarina Martins de o tratar a ele – tratamento medonho que nem o Sr. Jerónimo de Sousa ousara assumir.  A Srª Merkel, quando souber deste feito, recusará por certo estender a mão ao seu novo confidente.

Anúncios

Os comentários estão fechados.