Reestruturação da Dívida: exigi-la legitima a Subserviência aos Credores

DívidaO PCP fez ontem debater e votar em S. Bento a reestruturação da nossa dívida. Mesmo sem a descida conjuntural dos yields, aquela exigência seria sempre inadequada, pois não é acompanhada por uma política positiva, realista  explicada aos cidadãos.

O PCP  tem sido mais responsável do que muitos desejavam e outros tantos temiam mas continua a preferia o Obelix ao Asterix: não sabe descobrir aliados e confunde o Agitprop com a estratégia. É a luz, como dizia o cego.

O Economista Português sempre se opôs a uma saida unilateral do Euro, por demasiado onerosa, mas julga provável o fim do Euro; enquanto e não, defende uma linha reivindicativa de Portugal no Euro, que o PSD e o PS recusam assumir. O debate de ontem esclareceu o dispositivo estratégico dessa recusa que é o elemento essencial da nossa submissão aos credores: reestruturar a dívida é perder o crédito internacional e regressar às cavernas. Mas o PCP acha que caça mais gambuzinos obrigando o PS a votar com o PSD …

*

A propósito de reivindicações portuguesas: o Dr. Vítor Bento publicou ontem um artigo que, em modo soft, propõe uma estratégia diplomática económico-financeira que os portugueses ganhariam em meditar; pode lê-lo em

http://economico.sapo.pt/noticias/apontar-ao-alvo-errado_191300.html

Anúncios

Os comentários estão fechados.