Catroga esquece o Câmbio do Euro

EduardoCatroga                                      Eduardo Catroga, antigo ministro das Finanças que supervisionou o acordo com a troika pelo lado do PSD, deu ontem um entrevista, largamente publicitada, na qual sugere as políticas financeiras a seguir depois de expirar aquele acordo: salienta que não teremos disponíveis verbas semelhantes às que obtvemos nas privatizações e em receitas extraordinárias, pelo que teremos que equilibrar o orçamento; recomenda um acordo CDS, PSD, PS e sugere um programa cautelar light que, mesmo recusado pelos credores, terá a vantagem de transferir para eles o ónus da responsabilidade em caso de futuro acidente de percurso português. O objetivo do crescimento económico apenas emerge com as reformas de fundo, que tiveram êxito na Alemanha do chanceler Schroeder porque a economia mundial puxava o vagon alemão.

O Economista Português considera que curioso que a entrevista não mencione a taxa de câmbio do euro; apesar de recomendar algum afrontamento com os nossos credores, no que ontem foi seguido pelo governo do Dr. Passos Coelho,  Catroga não considera que devamos reivindicar uma dada paridade para o Euro. É uma falta muito frequente, mas nem por isso deixa de ser uma falha.

Anúncios

Os comentários estão fechados.