O Salário mínimo a Caminho do Salário médio

UESalárioMínimoEMédioFonte: Salário mínimo : Wikipedia e imprensa (Alemanha: salário horário, convertido em mensal um nº de horas trabalhadas igual ao português); Salário médio: Adecco, um empresa suíça de mão de obra.

Quarta-feira na Concertação Social voltará a ser discutido o valor do salário mínimo. A CGTP recusa voltar ao assunto, e o Sr. António Saraiva, presidente da CIP, afirmou que um salário mínimo de 500 euros é «um dado praticamente adquirido».

Este valor será adequado? Um modo de o averiguar é compararmos o salário mínimo com o salário médio. Este é insuscetível de ser manipulado pelo Estado, ao passo que aquele mistura fatores económicos e fatores políticos.  É axiomático que o salário mínimo nunca pode ultrapassar o salário médio.

Portugal é um dos países da Eurozona cujo salário mínimo mais se aproxima do médio – embora a situação não seja escandalosa, pois a nossa proporção  é apenas ligeiramente superior à alemã (embora na realidade a diferença deva ser maior pois os alemães trabalham menos horas do que nós). Mas é bastante superior à espanhola ou à croata, que se afastam claramente da maioria das economias paras quais O Economista Português conseguiu coligir dados.  Digamos de passagem que alguns países da União Europeia constantes do gráfico parecem cartelizar o salário mínimo em proporção do salário médio.

Dito de outro modo: o salário mínimo contém um elemento de redistribuição forçada. Devemos interrogarmo-nos a que título a Concertação Social ou o Estado obrigam as empresas a pagarem mais um imposto, que não foi votado na Assembleia da República. Parece ser certo um resultado do aumento salário mínimo: a maior parte das empresas têm hoje «melhores condições para atingir esse valor do que tinham há três ou quatro anos», disse António Saraiva. Que acontecerá à menor parte das empresas sem condições? Despedirão ou falirão. É isso que queremos?

Anúncios

Os comentários estão fechados.