Evolução na Doutrina Conssçstitucionalisssta portuguesa com Efeitossss económicossss

LanchaDeDesembarqueOs novos aprendizes de conssçstitucçionalissstasss económicos portugueses em sessão prática

O Estado só irá pagar os subsídios de férias por inteiro aos funcionários públicos que os receberem depois de 31 de maio, revelou o conhecido conssstitucçionalisssta Miguel Poiares Maduro, apreciando a última decisão do Tribunal Constitucional – e revelando sem querer que é possível ignorar o princípio da igualdade perante a lei e ser licenciado em direito pela Universidade de Lisboa (a mesma d’ O Economista Português) e doutorado com distinção pelo Instituto Universitário de Florença (meu Deus!?). Desconhecimento à parte, foi mais uma divertida concretização do fio estratégico do governo do Dr. Passos Coelhoque o Doutor Pacheco Pereira tem pacientemente explicado: atirar-nos uns contra os outros.

O Economista Português imagina que o Tribunal terá ficado consternado com a ignorância atrevida do novo conssçstitucçionalista por isso que emitiu logo um comunicado de repúdio, insinuando que o governo teria imenso a ganhar se estudasse, ainda que ao de leve, a organização judiciária portuguesa.

Hoje há mais, espera O Economista Português, com base em miúda apreciação de anteriores campanhas de intoxicação da opinião pública por parte do governo que felizmente nos governa (ou governou enquanto a troika o mandava governar-nos).

Dada a originalidade da doutrina constitucional do nosso Dr. Maduro, logo surgiram mais consssstitucçionalissstassss amadores:«Associações de militares e das forças de segurança estão a ponderar uma reunião conjunta, disse ontem o presidente da Associação Nacional de Sargentos (ANS) ao Diário de Notícias». Esperemos pelos próximos episódios cómico-económico-constitucionais.

Os comentários estão fechados.