Subvenções aos Políticos: o BlocoCentral protege-as

PorcaDaPolíticaBordaloPinheiroO Diário de Notícias revelou que o PS e o PSD concordam, à mesa do orçamento para 2015, em restabelecer as subvenções mensais vitalícias atribuídas a ex–titulares de cargos políticos com rendimentos mensais médios superiores a 2000 euros por agregado familiar.

A justificação daria vontade de rir se não fosse para chorar: «houve agregados familiares [de ex-titulares de cargos políticos] muito penalizados». Os nossos deputados terão reparado no que se passa no nosso país? Para o comum dos portugueses os sacrifícios acabaram ou sequer diminuíram de modo significativo? Aliás, a lei vigente, já permite contemplar os casos de maior penalização de famílias da classe política. Se, como parece, se trata de isentar ou semiisentar da austeridade a classe política, O Economista Português considera não lhe ser lícito deixar de apresentar sentidos pêsames aos responsáveis por este regresso do BlocoCentral.

Os comentários estão fechados.