Dr. Ricardo Salgado: o BdP levou o BES à falência

BESRicardoSalgadoNaComissãoDeIn‌quérito2014Dez9O Dr. Ricardo Salgado na Comissão Parlamentar de Inquérito

O Dr. Ricardo Salgado interveio ontem na Comissão Parlamentar de Inquérito ao caso BES. Vale a pena assinalar que foram as primeiras declarações substantivas que proferiu depois do «julgamento na praça pública» que ontem criticou – e com razão. É uma prática em vias de generalização entre nós e que suscita o surpreendente consentimento de todos os partidos políticos que em momentos mais bonançosos se autoproclamam defensores do Estado de Direito. Mário Soares tinha aliás anunciado que  o banqueiro havia de se defender. O mandato d’ O Economista Português não lhe recomenda que trate de direitos humanos; permite-se duvidar que este tipo de julgamento seja congruente com um mercado financeiro organizado.
Ricardo Salgado esclareceu ontem ninguém se tinha apropriado de dinheiro do BES, e que ele próprio nunca tinha mandado ocultar passivos do grupo GES, o que não é novidade para O Economista Português, que expressamente o considerou um homem sério. O BdP provará o contrário?
Quanto ao fundo da questão o Dr. Ricardo Salgado acusou o BdP (Banco de Portugal) de ter imposto o fecho do BES, nomeadamente pelo processo de exigir aumento das reservas sem dar as condições para tanto necessárias. As suas declarações apontam numa direção: Ricardo Salgado queria evitar a falência do BES, caminho consentido pelo BdP até à altura em que o ex-banco central mudou de rumo. Os atos imputados ao banqueiro como de má gestão consistem afinal em esforços para evitar a falência do BES. Quererá a Comissão Parlamentar de Inquérito inquirir?
Quererá a Comissão averiguar as relações com o governo que o banqueiro questionou também?
Ricardo Salgado afirmou ontem: «O Governador [do BdP] nunca me disse que retirava a idoneidade. Bastava um sinal e eu apresentava a demissão». O governador desmente repetindo informações do domínio público: que o BdP tinha iniciado um processo administrativo para avaliar da idoneidade do Dr. Ricardo Salgado. O Dr. Carlos Costa considera que essas suas afirmações desmentem a do banqueiro? Basta cotejar. O mesmo se diga da aceitação do Dr. Morais Pires como presidente da comissão executiva do BES. Por outro lado, o Dr. Carlos Costa desmente pormenores mas não contesta a grande acusação que lhe é dirigida.

Carta do governador do Banco de Portugal à Comissão Parlamentar de Inquérito ao caso BES está disponível em:
http://www.dn.pt/DNMultimedia/DOCS+PDFS/GOV_2014_0559.pdf

Anúncios

Os comentários estão fechados.