O Terrorismo fundamentalista islâmico levará a Restringir a Liberdade de Circulação na UE?

EspaçoSchengenO Espaço Schengen é o pressuposto da liberdade de circulação de pessoas na UE

Os sangrentos atentados terroristas de Paris estão a propiciar medidas inibitórias da liberdade de circulação na União Europeia (UE), liberdade ainda hoje reduzida e que como se sabe é indispensável para a nossa economia. Por ora, os ministros do Interior da UE apenas anunciaram medidas de fiscalização de movimentos de suspeitos do terrorismo, mas parece estar marcada uma reunião para iniciar o processo de revisão do tratado que estabelece o Espaço Schengen. Parece porque nesta fase de frenesim são grandes a confusão e a intoxicação informativas. Esta revisão é um perigo se restabelecer fiscalizações fronteiriças.

Por outro lado, como é sabido o Primeiro Ministro britânico, o Sr. Cameron, pretende reduzir a liberdade de circulação na UE, para evitar que imigrantes estrangeiros, ainda que oriundos da dita UE, custem caro à Segurança Social britânica. No final da semana passada, na véspera dos atentados fundamentalistas, a chancelarina Merkel deu a Cameron uma satisfação, ainda que parcial (essa satisfação foi uma boa ação: já não era sem tempo que a UE devia dar um sinal ao Reino Unido que precisava dele).. Em abstrato, um restrição securitária será utilizável para dar satisfação económica a Londres. Ou a outros sonhos protecionistas. Será que as medidas de reforço da eficácia policial transpirenaica eventualmente necessárias se transformarão em indesejáveis restrições ao Espaço Schengen e à mobilidade dos (trabalhadores) portugueses? Devemos agir para o evitar.

Os comentários estão fechados.