A Desigualdade convidada para Davos

RiquezaDos80MaisRicosOxfamEsta semana, em Davos, na Suíça, ocorrerá a reunião anual do Forum Económico Mundial, o concílio do capitalismo. Fiel às suas aspirações humanistas, o Forum convidou este ano um representante da Oxfam, a célebre ONG britânica que tem agitado a bandeira da igualização de rendimentos à escala mundial. Quer isto dizer que Davos convida a desigualdade – o que é uma bofetada sem mão dada pelo capitalismo civilizado ao pensamento hiperliberal, que quis escorraçar esse tema da teoria económica e mesmo da agenda de debate nacional. Para só falar de organismos oficiais, há escassos meses a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económicos (OCDE) defendeu que a desigualdade prejudicava o crescimento económico.
Na sequência do ano passado, a Oxfam anunciou um estudo mostrando que 1% da população detém 48% da riqueza mundial. Riqueza significa património. A desigualdade tem crescido nos últimos anos: em 2009, era 44%. Os 80% mais pobres detêm apenas 5,5%. O gráfico acima compara ao património dos 80 mais ricos com os 50% mais pobres; os resultados são paralelos aos obtidos com a percentagem de mais ricos. O estudo é suposto revelar que parte crescente da riqueza é herdada e que os ricos manipulam a fiscalidade em beneficio próprio. A desigualdade em termos de rendimentos é por certo menor.
A Oxfam propõe um programa de sete pontos; é complexo e alguns deles contradizem-se entre si. O Economista Português propõe um programa de ação com um ponto único: se o salário real baixar num dado país, o governo compromete-se a aumentar o imposto sobre o rendimento para apoiar os mais pobres. O salário real baixa se a sua variação for inferior à dos preços no consumidor. Esta medida é fácil de monitorizar pelo Banco Mundial (ou pelo Fundo Monetário Internacional ou pela Organização Mundial do Trabalho) e não sacrifica o crescimento económico. Talvez não diminua a desigualdade em termos de património mas assegura que os rendimentos dos mais pobres não diminuirão em termos reais. O estudo da Oxfam não distingue empobrecimento e aumento da desigualdade. A proposta acima visa aumentar o rendimento real dos mais pobres, ainda que aumente a desigualdade.

*
Se quiser ler o programa da Oxfam para Davos, vá a
http://www.theguardian.com/business/2015/jan/19/global-wealth-oxfam-inequality-davos-economic-summit-switzerland

Os comentários estão fechados.