A Lição do Syriza aos Portugueses

SyrizaO Syriza entre a revolução leninista e o nacionalismo nipónico da Segunda Guerra Mundial

O Syriza foi-nos apresentado como um partido revolucionário, leninista, mesmo depois de ter declarado que não queria a Grécia fora do Euro. Esta deformação da realidade (chamemos-lhe assim) levou os seus autores a outra deformação da realidade (chamemos-lhe assim de novo): o Syriza recuou, foi derrotado. Talvez recue amanhã, mas não recuou.
Estas deformações em cascata impedem-nos a nós, leitores e eleitores, de vermos a realidade: o Syriza é um partido nacionalista de esquerda, formou um governo nacional (aliando-se a um partido de direita) e quer que os gregos defendam os seus interesses económicos nacionais face aos seus credores. O Syriza quer que os gregos contem com as suas próprias forças. É esta a sua lição para nós: é melhor contar com as nossas forças para resolvermos os nossos problemas do que contarmos com a massa muscular da Srª Merkel.

Anúncios

Os comentários estão fechados.