Bruxelas e o BCE publicarão as Estatísticas de Ajuda a Bancos?

UsualSuspectsNo Casablanca, era divertido ser o suspeito do costume. Mas agora é na União Europeia, sai caro e os nossos representantes assobiam para o lado

A imprensa portuguesa anuncia com naturalidade que a comissão de Bruxelas  vai averiguar o regime de crédito fiscal concedido à banca por governos  de alguns países membros, pois esse regime  talvez viole as regras de Basileia III que obrigam os bancos a aumentarem os rácios de capitais próprios. Quais são os países averiguados? Desta vez não somos só nós: no carro dos cães vadios, vão também a Espanha, a Grécia, a Itália. Os suspeitos do costume. As caixas de crédito alemãs reconhecidamente falidas não contam? A comissão não as fiscaliza, por lei. A banca transpirenaica sobreviva graças a sucessivas vagas de testes de stress dopados – que é feito dela? Será que o dinheiro do «quantitative easing» europeu chega às empresas produtivas ou provar-se-á que se destinava apenas a evitar uma onda de falências bancárias? E uma onda de inquéritos do BCE?

A Comissão de Bruxelas ou o Banco Central Europeu (BCE) publicarão em breve os créditos, subsídios e ajudas que concederam a bancos de outros Estados-membros da União Europeia na fase em que impuseram (ou colaboraram na imposição) da falência do BES? O Economista Português está certo que o governo português e o vice governador da BCE, Dr. Vítor Constâncio, se esmerarão nessa publicação, sempre a favor da transparência universal e do nosso bem-estar em particular.

Os comentários estão fechados.