As Mortes em Lampedusa e a Aposta de Pascal

ImigrantesAfogadosemLampedusaO leitor conhece a aposta de Pascal: Deus tanto pode existir como não existir, diz Pascal ao libertino; «apreciemos estes dois casos: se ganhar [apostando na existência de Deus], ganha tudo; se perder, não perde nada. Aposte então, sem hesitar, que Ele existe».

O leitor aposta que a União Europeia é a mãe universal e permanente dos direitos do Homem? Ou aposta que, a Europa, tendo inventado os direitos do homem, se esqueceu deles,em Auschwitz e não só? Depois de ter lançado a sua aposta, quer agora imaginar qual é a aposta dos africanos quando vêem os naufrágios no caminho para Lampedusa? E a dos asiáticos? E a dos latino-americanos? Se houver um ajuste de contas entre eles e a Europa, se o cerco à velha potência colonizadora apertar, que rosto nos atribuirão nos morticínios no Mediterrâneo? O dos defensores dos direitos humanos ou o dos cúmplices dos assassinos?

Anúncios

Os comentários estão fechados.