Dieselgate: a Corrupção infetou os Governos europeus

VWParlamentoEuropeu

VW, Parlamento Europeu: Encobrir, sempre!

Ontem, o Sr. António Tadjani, antigo comissário europeu da Indústria na comissão Durão Barroso, afirmou que a Comissão Europeia denunciou a discrepância nos resultados dos testes às emissões da Volkswagen mas «Todo o Parlamento, o Comité das regiões e a o Forum Económico e Social» ignoraram o aviso. O Sr. Tadjani acusou os governos europeus de inação, isto é, de cumplicidade

São casos destes que transformam a Srª Marine Le Pen numa europeísta moderada. Os governos cúmplices da vigarice das emissões são os mesmo que mantêm a UE na estagnação económica e agravam a crise dos refugiados, depois de terem incendiado o norte de África e o Médio Oriente, Não esqueceram, nem aprenderam, como dantes se dizia dos Bourbons. Esperamos que comecem hoje os desmentidos dos incriminados: «não sabiam, não podia saber e mesmo se soubesse, não teria podido resolver a situação. Depois queixam-se quando os cidadãos votam contra esta UE.

O Economista Português assinala que anteontem ocorrera mias uma tentativa de suicídio da classe política europeia: numa entrevista à CNN,  o Sr. Tony Blair, o afamado inventor da «terceira via», que metamorfoseava o thatcherismo em socialismo moderado, pediu perdão parcial por nos ter enganado sobre as armas de destruição maciça  de Sadam Hussein, reconheceu que a invasão do Iraque favoreceu indiretamente o ISIS/Dech  e continua a considerar que a invasão foi boa. Esta  apoplética e patética escala de preferências é reveladora da autodescrebilização da classe política europeia.

Os comentários estão fechados.