Uma pequena Vitória da «União sagrada» sobre Bruxelas

BruxelasCedeNoOrçamentoTodos os partidos políticos portugueses estão de acordo em só enviar um projeto de orçamento para Bruxelas quando houver um governo saído de um voto parlamentar, além da nomeação pelo Presidente. A comissão de Bruxelas insistiu malcriadamente para que o projeto de orçamento lhe fosse enviado, para cumprir os prazos dela, em detrimento da nossa Constituição. A desunião dos partidos portugueses equivalia para Bruxelas a uma «união sagrada» – e Bruxelas cedeu. É facto que a cedência é puramente processual. Mas cedeu. Vale a pena anotarmos essa cedência.

Os comentários estão fechados.