Que têm estes três em comum?

À primeira vista nada parece unir Donald Trump, Marine Le Pen e Berny Sanders

Donald Trump e Marine Le Pen são ambos de direita mas ele é yankee e ela francesa.  Bernie Sanders é de esquerda o que o distingue dos outros dois. Que une os três políticos?

Os três são os novos representam políticos da classe operária. Com a queda do comunismo russo, os movimentos políticos ligados aos operários perderam força:  o Sr. Blair, um burguês moderado, tomou conta do Labour britânico; os bobos (bourgeois bohémiiens) tomaram conta do socialismo francês, o comunismo italiano dissolveu-se na democracia. A classe operáría ficou orfã e procura pai.

Se ainda houver operários de boné como o génio de Eduardo Gajeiro os fotografou, preferem o nacionalismo protetor ao internacionalismo libertador

Aqui entra a economia: a classe operária não quer a revolução internacionalista proletária, quer o nacionalismo protetor. Por isso quer Trump, Le Pen, Sanders. Ou seja: é contra a globalização. Reagan e Bush ganharam os votos dos operários yankees para como paga deram-lhes a globalização, o desemprego e a estagnação do salário real. Qual será o próximo episódio?

O caso é sério. Karl Marx dizia que o capitalismo só acabaria quando acabasse no país capitalista mais desenvolvido, à época a Inglaterra. Tinha razão: o episódio russo foi sangrento, divertido e instrutivo mas como o capitalismo não acabou no país mais desenvolvido, o capitalismo não acabou. O mesmo diremos da globalização: só acabará quando acabar nos países mais desenvolvidos. Esperemos pelos próximos episódios.

 

Os comentários estão fechados.