Portugal 2020: não haverá Fundos em 2016 >>> Quais os Lóbis no Poder?

O Estado não tem  dinheiro para emprestar às empresas ao abrigo do arual quadro comunitário de apoio que ostenta o portentoso título de Portugal 2020, sabe O Economista Português de boas e variadas fontes. O dinheiro que veio (e virá) de Bruxelas, foi para tapar buracos financeiros dos hospitais e da segurança social. O governo procura apenas um bom pretexto para passar a má notícia de oficiosa a oficial. O tal 2020 é o único mecanismo da União dita Europeia para promover o crescimento da nossa economia dita europeia.

O que mostra que o nosso governo é comandado por lóbis: gosta de consumir, não investe para produzir. O modo como o Dr. João Soares foi empurrado para fora de ministro da Cultura mostra isso mesmo:  o empurrado para fora dissera uma frase de polémica à portuguesa. A frase podia ser considerada de gosto discutível mas ninguém, tendo lido duas páginas de Eça de Queirós e em seu juízo perfeito, duvidava que era irónica, que era um remake serôdio d’ A Capital. Ninguém exceto o lóbi da cultura, o PSD e o próprio PS, o partido do ministro empurrado: interpretaram todos a frase como uma tentativa de substituir o recurso a eleições e a tribunais pela vendetta e,  dominados por um imarcescível sentimento da sua própria bondade natural, iniciaram uma campanha  de ódio cego e triste contra  o homem violento.  O défice de sentido do humor é maior do que o défice orçamental – e é ainda mais triste.

A que lóbis obedece o governo? Obedece ao lóbi para gastar dinheiro no Serviço Nacional de Saúde/Segurança Social. Este é mais forte do que o lóbi para emprestar dinheiro às empresas para elas criarem riqueza com a qual pagaremos a Segurança social e o Serviço Nacional de Saúde. Para já, não temos dinheiro que segure os médicos portugueses que preferem … a Arábia Saudita. Dentro de um par de anos teremos que pedir vacinas a um cineasta desempregado, fisioterapias a bailarinas em reconversão,  ecografias a pintores sem compradores,  cirurgias a ginastas musculados em formação contínua, análises a investigadores químicos à procura de um laboratório químico do Estado.

As nossas empresas deviam pintar a cara de preto: não conseguem organizar um lóbi que as defensa. Ou sequer que proteste contra as absurdas cedências do governo aos lobis bemdispostistas.  Esperemos que as associações empresariais se unam proximamente para uma manifestação a favor do aumento do salário mínimo e da compra de mais  prédios velhos com os fundos da Segurança Social.

Nós devíamos todos chorar como Madalenas por arrepender.  Assim não vamos lá.

 

Advertisements

Os comentários estão fechados.