Teremos uma Dilmalhada no nosso País?

 

Além de ter frequentado o curso rápido para «tia da Lapa», já frequentado com tanto êxito pela Drª Dilma, a Srª D. Catarina Martins terá algum ponto de contacto com a política brasileira ontem destituída?

A Drª Dilma foi impeached porque não conseguiu aumentar ao PIB brasileiro. e redistribuiu tanto dinheiro que os «ricos» se revoltaram. É a política habitual da esquerda paleolítica, que quer subsidiar as clientelas sociais e aumenta os impostos, sem se preocupar em criar riqueza. As acusações de corrupção também irritaram a classe média brasileira. Grosso modo, estes três fatores estão presentes entre nós: governo de esquerdas paleolíticas, ausência de crescimento económico, redistribuição de riqueza.

Falta porém no Brasil um fator político relevante entre nós: a fiscalização da União Europeia (UE) para os países em défice excessivo e para todos os outros. Os impostos. que a esquerdista Dona Dilma lança sobre a classe média brasileira, são entre nós cobrados pelos governos de esquerda ou direita e servem para pagar os nossos credores. No Brasil a esquerda subsidia os pobres, em Portugal subsidia os ricos com a condição preferencial  de serem holandeses ou alemães. Ora o doente morria da cura se à tributação para subsidiar os ricos se somassem os impostos para subsidiar os pobres. Estamos por certos livres disse. A velha troika, a neotroika, a troika eterna não deixarão e por isso,  mesmo que tal ideia lhes passasse pela cabeça, longe vá o agoiroo camarada Jerónimo, a Dona Catarina Martins eo Dr. A. Costa não teriam condições para expropriar-nos.  Há males que vêm por bem.

Os comentários estão fechados.