Nobel da Economia 2016: Um Estímulo à Irrelevância

premionobeldaeconomia2016

Oliver Hart, da Universidade de Harvard, Bengt Holmström, do MIT, receberam ondtem o chamado Prémio Nobel da Economia para o corrente ano. Ambos se integram na escola da «escolha racional» e as suas pesquisas incidem sobre os contratos: ajudam as empresas a saber se devem pagar aos assalariados uma remuneração fixa ou em função da sua produtividade, além de outras escolhas semelhantes.

O Prémio Nobel deste ano continua a estimular a irrelevância social  da pesquisa em economia (e noutras ciências sociais). Claro que melhorar a racionalidade dos contratos no sentido referido é sempre bom mas não seria maior a utilidade marginal de, por exemplo,  estudar como acabar com a pobreza dentro de 30 anos, como gerir as zonas monetárias ou como estabelecer um banco central mundial? O Nobel da «Economia» prefere a irrelevância social e, sobretudo, prefere não correr o risco de ser criticado. Só que não consegue.

Os comentários estão fechados.