Brexit: O Continente está isolado, anuncia a Srª May

theresamay

O primeiro ultimato dito no apogeu da gentileza e do pindérico

A Srª Theresa May, primeira ministra britânica, proferiu ontem em Lancaster House  o seu anunciado discurso sobre as condições de Londres para negociar a sua saída com a União Europeia (UE). May  vestiu para a ocasião a sua roupinha mais pindérica e calçou as chinelas de quarto da SrªThatcher, sua antecessora: renuncia ao «mercado único», mas quer o melhor acordo possível com Berlim-Bruxelas; se na UE vencerem os que no Brexit querem punir o Reino Unido, estarão a causar mal a si mesmos; se a UE se excluir a City de Londres, estará a prejudicar-se; Londres sairá dos tribunais europeus e controlará todos os seus imigrantes;  entre um mau acordo com a UE e acordo nenhum, Londres prefere não assinar nada com Bruxelas.

Encorajada pela entrevista de anteontem do Presidente eleito Donald Trump, a Srª May virou a mesa de pernas para o ar: nas negociações do Brexit, quem pede é a UE, a Grã Bretanha está protegida pela Organização Mundial do Comércio e o Fundo Monetário Internacional. Há anos, num mítico noticiário, a BBC anunciava nevoeiro na Mancha e esclarecia os espetadores: «o Continente está isolado». O mundo está mais perigoso e a história repete-se: o Continente está isolado. Hoje o Continente é a UE. As primeiras reações sugerem que nem Bruxelas nem Berlim perceberam o que está a acontecer-lhes.

 

O discurso de May na íntegra:

http://www.telegraph.co.uk/news/2017/01/17/theresa-mays-brexit-speech-full/

Anúncios

Os comentários estão fechados.