UE: O Diretório dos Derrotados

UE2VelocidadesFT

Na sua edição de hoje, o circunspecto, liberal e federalista Financial Times suspeita que  o debate da «Europa a várias velocidades» é o começo do fim

«A Europa ou anda a várias velocidades ou rebenta», declarou anteontem o Presidente François Hollande, chefe de Estado francês. A Europa a n velocidades é a Eutruropa do diretório, a Europa que assume descaradamente que os sonhos acabaram e é a força bruta que conta. É uma Europa de derrotados.

O primeiro derrotado é o próprio Hollande: moralmente pôs a França de pantanas; financeiramente, transformou-a no maior perigo para a estabilidade do Euro. É assim que é vista em Berlim e em Bruxelas.  O remoto sucessor de De Gaulle na antecipa-se a dizer o que julga ser do agrado de Berlim, o que (dirá) salvaguarda o seu país e (dirão outros) o ajudará a emigrar de França e encontrar um emprego… europeu.

O segundo derrotado é a Alemanha: paga 3,5 mil milhões de Euros ao Sr. Erdogan para ela a tratar de Nazi.  A ex comunista Merkel foi derrotada por esta violência simbólica e resta-lhe regressar à peluda. Já tinha perdido no leste da Ucrania, perde agra nas margens do Bósforo – e no seu próprio território, invadido pela propaganda de Erdoganda. Derrotada enfin nas eleições dos Estados Unidos, que não aceitarão a continuação dos gigantescos excedentes comerciais que são a única ideia estratégica de Berlim dos nossos dias.

O terceiro derrotado é a burocracia comunitária: combatem  o que consideram a falta de democracia na Polónia, são afrontadas pela Hungria que restabeleceu os campos de concentração para os que pedem asilo.

O quarto derrotado é a classe dirigente continental europeia: empurrou o Reino Unido para a rua, convencida que ia reforçar o federalismo assimétrico, à prussiana,  hostilizou os eslavos, desprezou o Estado-Nação e encontra-se à beira da rotura. Acusou Trump de querer dividir a Europa. Ninguém divide a Europa tão bem como a classe dirigente europeia.

A cimeira europeia de 25 de março, em Roma, era suposta delinear um futuro radioso pós Brexist e esboçará por certo a estratégia do levantar da feira federalista.

Anúncios

Os comentários estão fechados.