Marcelo inscreve o Crescimento Económico na Agenda Nacional

CrescimentoEconómico

Em visita à Croácia,  o Presidente da República descreveu aos deputados daquele país um cenário segundo o qual no ano corrente a nossa economia acelerará para cerca de 3,2% e o défice do estado descerá para 1,4% do Produto Interno Bruto (PIB), a principal medida da criação de riqueza.

Não é difícil imaginarmos cenários com esse crescimento económico: basta que o câmbio do Euro continue ao seu valor dos últimos tempos e que reforcemos a promoção turística capitalizando no receio do terrorismo e da desordem nos mercados de destino «sol & praia». Mais alguma medidas de apoio agrícola. E não aumentarmos o Salário Mínimo Obrigatório por Decreto, para deixarmos o comércio e a indústria transformadora respirarem.

Marcelo não proferiu uma previsão: recorreu ao método dos cenários, que já usara enquanto analista político. Agindo assim, lançou na agenda nacional a questão do nosso crescimento económico. Bem haja. Veremos se alguém lhe  pega na deixa. A começar pelo Governo.

Anúncios

Os comentários estão fechados.