Crédito malparado: A Indústria Esquecida?

BelaeoMonstro

O desenho acima retrata toscamente embora  a alma do nosso governo: a banca (à esquerda, de amarelo) e a indústria, agricultura, pesca, serviços, etc. (à direita, de azul)

Uma fuga de informação dirigida pelo Governo revelava ontem que o Executivo voltou a falar desse rio do deserto chamado Banco de Investimentos, que seria financiado pelos nossos credores para nos ajudar no nosso desenvolvimento. Por isso nunca viu a luz do dia.

A notícia fugada apenas diz que o tal banco nasceria para financiar o malparado do BCP, Caixa Geral de Depósitos e Novo Banco. Não explica a origem dos fundos refinanciadores do malparado nem como eles serão aplicados nem em que condições.

O frete jornalístico será uma brincadeira própria da quadra orçamental?

O Economista Português tem o maior gosto em comentar este «balão de ensaio» disfarçado de notícia:

  • Trata-se de ajudar a banca, esquecendo a indústria, a agricultura, a pesca (se ainda há) e os serviços
  • Aliviar a banca é bom, mas não garante que haja um aumento do crédito ao investimento produtivo, que era precisamente a missão do tal banco nem resolve os casos de empresas  com dívidas vencidas e renovadas pela banca e que seriam recuperáveis com algum dinheiro fresco
  • O governo prometeu que não haveria dinheiro do contribuinte nesse refinanciamento; o que exclui o Banco de Portugal pois, se assim gastar o seu pecúlio, diminuirá os lucros que entrega ao Estado o que obrigará ou à diminuição das despesas públicas ou ao aumento de impostos
  • O governo parece acreditar que Bruxelas-Berlim o autorizarão a financiar apenas bancos de capital português ainda por resolver (isto é: que ainda não foram levados à falência). Que sonho.
Anúncios

Os comentários estão fechados.