Eurozona: A Alemanha Cansada

 

Valquirias

Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=svMHBPed9Bs

O quarto governo da chancelarina Merkel, que agora entra em funçõers, mostra que a Alemanha está cansado do Euro e provavelmente da União Europeia.

O cansaço resulta da demora fora do comum na formação do novo executivo, de ser formado por derrotados (quer a CDU quer o SPD perderam votos) e sobretudo  de uma aliança contraditória entre eurocéticos da CSU bávara, que impuseram uma política de imigração populista, e eurovanguardistas do SPD, que impuseram o avanço voluntarista do federalismo assimétrico.

A chancelarina Merkel encontrará o Presidente Macron para preparar a próxima cimeira. O chefe de Estado francês oferece um programa da Europa a duas velocidades. Paris quer o noivado do sepulcro com Berlim. Mas Berlim não quer ficar só com a França numa miniUE, talvez enfeitada pelos  holandeses e belgas. Os alemães sabem que o Euro só lhes serve como reforço da proteção aduaneira do mercado vasto da Europa dos 27 e garantia política do pagamento das dívidas públicas e privadas. A tentativa de recasamento franco-alemão resultará naqueles equívocos muito aplaudidos pela nossa classe política: nós portugueses pagaremos já à Alemanha, a Alemanha pagar-nos-á a partir de 2035. É o modelo da União Bancária, tão aplaudido pela nossa classe política e que tão caro nos tem custado.

Uma outra razão conduzirá ao sepulcro o novo noivado franco-alemão: os alemães sabem que a França em geral e Macron em particular são a grande ameaça à estabilidade das finanças europeias. Todos vemos o Presidente Macron a prometer gastar dinheiro do Estado (não nos referimos às extravagâncias de Brigitte) e ainda ninguém o viu a prometer com verosimilhança poupar um cêntimo do contribuinte. Nós, portugueses, devemos acautelarmo-nos com os novos avanços do federalismo franco-alemão: sair-nos-á do bolso antes que disso nos apercebamos.

Outro sinal do cansaço alemão está na desobediência dos  deputados  da CDU/CSU e do PSD no Bundestag: não se sabe quem violou a disciplina partidária, mas o governo Merkel 4 tem uma maioria de apenas nove votos, menos do que o esperado. O governo aguentará durante a legislatura, como a Constituição prevê e o regime exige?

Anúncios

Os comentários estão fechados.