Covid19> Portugal e mais 19 Países europeus já passaram o pico, diz o ECDC

VARIAÇÃO DO NÚMERO DE CASOS DE CORONA VIRUS NOS PAÍSES DA UNIÃO EUROPEIA E DA AREA ECCONOMICA EUROPEIA NOS 14 DIAS DE 8 A 22 DE ABRI DE 2020

Fonte: https://ww.ecdc.europa.eu/sites/default/files/documents/covid-19-rapid-risk-assessment-coronavirus-disease-2019-ninth-update-23-april-2020.pdf Nota: O número de casos está em linha

O nosso país está entre os vinte estados da Europa ocidental que já ultrapassaram o pico do atual surto do novo corona virus, anunciou ontem o European Centre for Disease Control and Prevention (ECDC, na sigla inglesa pela qual é conhecido). O relatório Rapid Risk Assesment (nona atualização) está disponível no endereço indicado na nota ao gráfico acima). O ECDC é uma agència iindependente da União Europeia (UE) ecializado na defesa contra doenças infecciosas. Tem sede na Suécia, foi fundadado em 2004 e o nosso país integra-o.

O gráfico acima mostra a posição portuguesa no número de novos casos. O relatório publica também a baixa de novos casos em percentagem da população, e para esta variável é ainda mais favorável a posição do nosso pais (mas não reproduzimos esse gráfico).

O ECDC é comedido na sua declaração de ultrapassagem do pico, mas o seu período de 14 dais é a média geralmente atribuída à incubação do Covid19. A pesquisa do Epidemiologista Anónimo verificou que o pico (alor diário máximo) era atingido em cerca de duas incubações médias. O método de contar a baixa de novos casos sugere que está a ser usado o método de R0 (número de contagiados por cada novo contagiado) e este método é favorecido por muitos governos para o começo do fim do confinamenyto. O ECDCé comedido porque não quer elevar as expetativas mas é fora de qualquer dúvida que está a tocar a levantar o confinamento.

Segundo o ECDC, o risco do Covid19 é baixo «for the general population in areas where appropriate physical distancing measures are in place and/or where community transmission has been reduced and/or maintained at low level». É «moderado» se não há medidas de distância sociale e o contágio comunitário se mantém alto. . Esta conclusão confirma o que O Economista Português tem escrito sobre esse risco desde a primeira hora.OA ECDC escreve que as medidas de confinamento foram por vezes tomadas com demasiada pressa e sugere que o seu desmantelamento seja gradual. Até agora o nosso país não tomou nenhuma medida de liberalização do confinamento (embora o Primeiro Ministro nos tenha dado esperanças) e por isso não podemos dixzr que esteja a violar esta recomendação da ECDC E muito menos a cumpri-la-

Queira o leitor apreciar a comunicação social de hoje: o mais provável é as televisões continuarem a mostrar imagens do Fim do Mundo e a lerem como se fosse notíciário umas ridículas adaptações do Apocalipse. Sem referirem sequer o o risk assessmentreport do ECDC

Os comentários estão fechados.