Foi proibida a morte por Covid

Foi proibida a morte por Covid. Esta é hoje a norma absurda que rege a sociedade portuguesas. Morte com outras causas continua a ser aceite, não é noticiada e nem sequer é sempre tratada. Com esta atitude não sobreviveremos ao Covid.

Sugerimos a seguir o que devemos fazer para vencermos o Covid.

Ø   Temos que saber que o Covid é um vírus contagioso como tantos outros e deve ser atacado numa lógica custo-benefício:  trezentos mil desempregados custam menos do que tratar dos infetados. O Covid não acabou com a morte.

Ø Ainda não há cura para o Covid: em abstrato há duas curas, a “herd imunity” e a vacina. Nenhuma está ainda disponível, mas um respeitado laboratório dos EUA anunciou ter uma vacina anticovid na fase 4 que funciona em 90% dos casos. Tê-la-emos dentro de quatro meses. Usemo-la desde já com verdade. O confinamento adia o Covid, mas não o cura nem suspende a sua transmissão. Pode ser útil se não for apresentado como uma cura mentirosa, mas é prejudicial se os governos mentem e o apresentarem como a cura.

Ø Quem não respeitar os protocolos gestuais será multado se por isso causar danos a outrem. Temos que utilizar o método alemão de curar o Covid.

Ø Em fases ascendentes da cura dos contágios devem ser tomadas medidas de emergência (tipo hospitais de campanha).

Ø   As estatísticas oficiais do Covid deverão incluir o sumário das outras causas de mortalidade.

Em resumo: enquanto procuramos acabar com o Covid (vacina), temos que o impedir de destruir a nossa identidade deixando-o queimar a terra à nossa volta. Temos que aprender a viver com ele enquanto preparamos o seu fim

Foi proibida a morte por Covid? Não foi.

Os comentários estão fechados.